in

ABEV3 cotação atual de mercado é justa?

A empresa vem sofrendo com a maior concorrência de mercado com empresas como a Heineken.

abev3 cotação

Nos últimos tempos, a Ambev S.A. vem sofrendo bastante, o que faz com que a cotação das ações ABEV3 oscile bastante.

Embora a Ambev seja uma das maiores empresas do segmento de bebidas alcoólicas do país, o lucro líquido da empresa “estacionou” ao longo do tempo.

A empresa tem investido em segmentos diferentes da produção e distribuição de bebidas não alcoólicas como a fabricação de sucos e outras bebidas não alcoólicas.

Então, no artigo de hoje, vamos falar sobre a queda da cotação das ações ABEV3 e quais os motivos reais para que esta queda.

Antes de mais nada, conhecendo um pouco da ABEV3…

Em termos históricos, a Ambev surgiu na década de 1980 com as cervejarias Brahma e Antártica.

No ano de 2012, aconteceu a última reestruturação relevante da empresa em que as ações da empresa passaram a ser negociadas na bolsa pelo ticker ABEV3.

Após a fusão destas empresas, a Ambev passou a ser dona de rótulos de cervejas como Skol, Brahma e Antártica.

Além disso, a empresa também é proprietária de todas as marcas ligadas a esses rótulos como Skol Beats e Original.

Ao longo do tempo, a empresa também adquiriu algumas cervejarias artesanais nacionais como a Colorado como parte do seu plano de expansão.

Com a competitividade de mercado, a empresa começou a investir no segmento de bebidas não alcoólicas como refrigerantes, energéticos e sucos.

Portanto, a empresa também é dona dos rótulos Guaraná Antárctica, energético Fusion e os sucos do Bem, e também tem o direito de licenciamento da fabricação da Pepsi, Gatorade, Ice Tea e H2O.

A Ambev possui o direito de licenciamento de alguns rótulos de cervejas que foi adquirido principalmente através da fusão com a Interbrew International BV.

Ou seja, a empresa adquiriu o direito de fabricação das principais cervejas da Interbrew como Budweiser e Stella Artois no Brasil em troca de ceder o licenciamento de fabricação de suas principais cervejas par a Interbrew.

De um modo geral, a Ambev fabrica os rótulos para os países da América Latina e Canadá e Interbrew é responsável pela fabricação dos rótulos da Ambev para os Estados Unidos, Europa e outros mercados mundiais.

Desse modo, a Ambev é uma empresa gigantesca com um potencial indiscutível, mas então por que a cotação das ações ABEV3 caiu tanto ao longo dos últimos anos?

A ABEV3 na bolsa de valores e como a sua cotação tem oscilado?

Desde 2013, as ações da Ambev são negociadas na bolsa de valores através de ações ordinárias com ticker ABEV3.

De acordo com o site Fundamentei, a ABEV3 é controlada majoritariamente por três empresas distintas:

  • Interbrew International BV com 54 % das ações ordinárias ON;
  • Fundação Zerrenner com 10 % das ações ABEV3;
  • Ambrew com 8 % das ações ABEV3.

Em outras palavras, a empresa tem cerca de 27,9 % de free float das ações ABEV3.

Além disso, as ações da ABEV3 apresentam um tag along razoável de 80 %.

Atualmente, em agosto de 2020, as ações da Ambev têm apresentado o pior desempenho de suas cotações em comparação aos últimos 5 anos (Figura 1).

abev3 cotação
Figura 1: Cotação das ações ABEV3 nos últimos 5 anos. Fonte: Site Fundamentei (2020).

Normalmente, nos últimos 5 anos, as ações ABEV3 tinham a sua cotação entre R$ 15,00 e R$ 18,00 por ação.

A única exceção foi o desempenho da empresa entre o ano de 2017 a meados de 2018 em que a cotação da ABEV3 valorizou até cerca de R$ 23,00.

Contudo, devido a uma série de dificuldades que a empresa vem atravessando, a cotação das ações ABEV3 tem apresentado um forte viés de baixa com desvalorização de 30 % nos últimos 12 meses.

Mas, o que de fato justifica esse cenário?

O que está acontecendo com a cotação da ABEV3 nos últimos tempos?

Desde 2015, a Ambev vêm enfrentado dificuldades de expandir significativamente seu lucro em comparação ao cenário econômico anterior da empresa.

Esta dificuldade pode ser justificada por uma série de questões que serão discutidas a seguir.

1) Aumento da competitividade do mercado de bebidas alcoólicas

Em primeiro lugar, é inegável que desde 2015 observou-se o aumento da competitividade do mercado de bebidas alcoólicas pela expansão do consumo de cervejas artesanais.

Nos últimos anos, diversos rótulos de cervejas artesanais nacionais passaram a ganhar mercado como a cervejaria Baden Baden, por exemplo.

Desse modo, as cervejas artesanais foram progressivamente tomando uma fatia de mercado que antes era ocupada pelas cervejas mais tradicionais como Brahma, Skol e Antártica.

Num mercado tão concorrido e competitivo, a Ambev comprou algumas cervejarias como a cervejaria Colorado, contudo a empresa não foi tão eficiente neste processo.

2) Entrada da cervejaria Heineken no mercado nacional de bebidas alcoólicas.

Em segundo lugar, outro ponto que contribuiu bastante para o cenário atual da Ambev nos mercados em que atua foi a entrada da cervejaria Heineken no mercado brasileiro.

A cervejaria Heineken é responsável pela fabricação dos rótulos de cerveja como: Heineken, Sol,  Bavaria, Amstel, Devassa, Baden Baden e Eisenbahn.

Atualmente, estas cervejas são bastante competitivas no mercado e, consequentemente, conseguem tomar uma fatia do mercado que antes era ocupada pela Ambev.

Enquanto o market share da Ambev diminuiu no ano de 2019 e foi de aproximadamente 59 %, a participação de mercado da Heineken é crescente e já representa 21 %.

3) Pandemia de COVID-19 atrapalha a cotação da ABEV3?

Em terceiro lugar, atualmente, a pandemia de COVID-19 é um fator que com certeza afetou o desempenho das cervejarias de uma forma geral (Figura 2).

abev3 cotação
Figura 2: Parte do Resultado do 2T20 da ABEV3 que fala sobre COVID-19. Fonte: Resultado do 2T20.

Isso pode ser justificado pelo fechamento de bares e restaurantes durante a quarentena e o funcionamento parcial dos estabelecimentos comerciais.

Além disso, a própria mudança de hábito das pessoas que estão evitando fazer grandes festas e confraternizações pode ser determinante no desempenho reduzido da empresa.

4) Falta de agilidade da empresa em buscar novos mercados e oportunidades

A Ambev demorou para começar a se movimentar em busca de novos nichos de atuação e oportunidades que permitissem a manutenção de sua distância em relação aos seus principais concorrentes.

Ao optar pelos mercados de bebidas não alcoólicas, a empresa continua tendo a concorrência com empresas fortes e consolidadas, o que dificulta que a empresa se destaque em algum nicho de mercado específico.

Sendo assim, falta a Ambev o potencial de inovação para buscar uma nova oportunidade de mercado, ainda que a empresa seja extremamente forte em sua cadeia de distribuição.

Outros fatores como o aumento dos custos de produção também estão contribuindo para o atual cenário pouco favorável a Ambev.

Minha opinião sobre a Ambev e o desempenho da sua cotação nos últimos tempos

Na minha opinião, considero a Ambev uma empresa gigante dentro do segmento de bebidas alcoólicas.

Todavia, nos últimos anos, a empresa simplesmente ficou estagnada e permitiu que outras grandes empresas do segmento ganhassem uma fatia significativa do market share da Ambev.

Então, atualmente penso que a cotação atual menor em comparação ao período entre 2017 e 2018 seja justa pelo cenário explicado nesse artigo.

Devido a falta de agilidade da Ambev, penso que no momento a empresa não se torna tão interessante aos olhos dos investidores de longo prazo.

Lembrando sempre que não é nenhuma indicação de compra e venda, certo?

Um forte abraço e até a próxima!

What do you think?

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0
empresas de energia da bolsa

Empresas de energia da bolsa, quais as principais?

Fundos de Fundos, como eles funcionam?