DEVA11 – Fundo Imobiliário de Recebíveis da Devant

Eu quero te mandar alguns Ebooks de Graça, deixe o seu Email.

    Share on facebook
    Facebook
    Share on twitter
    Twitter
    Share on whatsapp
    WhatsApp
    Share on telegram
    Telegram
    Share on pinterest
    Pinterest

    O fundo imobiliário DEVA11 da DEVANT foi criado no final de 2020 e chegou sem o mercado esperar tanto do próprio fundo.

    A Devant Asset é uma gestora independente, fundada em 2016 para oferecer gestão de recursos com foco em Crédito Privado e Renda Fixa.

    A Devant tem atualmente 6 fundos na casa:

    • SOLIDUS CASH FIRF CP;
    • AUDAX FIRF CP LP;
    • INFRA INCENTIVADO FIRF CP;
    • MAGNA FIRF CP LP;
    • RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS FII;
    • FUNDOS DE FUNDOS IMOBILIÁRIO FII;

    Já no lançamento do fundo de recebíveis na B3, começaram os boatos de que o fundo seguiria a mesma estratégia do IRDM11, fundo que já estava famoso pela estratégia de emissões 476 e diversificação na carteira.

    Isso bastou para atrair atenção dos cotista do IRDM11 e de outros fundos imobiliários, assim como dos próprios fundos.

    Hoje, meses depois nós temos uma noção de onde o fundo pretende chegar.

    O DEVA11 vale a pena?

    Nos últimos 12 meses o fundo entregou 11,5% de dividendos aos seus cotistas, o que é bastante coisa visto a taxa de juros brasileira atual.

    O menor rendimento foi de R$1,10 pra uma cota de R$105,00 atualmente.

    deva11 carteiraAtualmente a carteira do fundo está 64% posicionada em CRIs diretamente, ele mantém 27% de caixa devido a última emissão e 9% investidos em fundos imobiliários.

    Entre os fundos imobiliários, o DEVA11 está posicionado em LSPA11 com 0,9% do patrimônio do fundo.

    O LSPA11 é um FII com uma estrutura muitíssimo similar a de um ativo de dívida (CRI), pois possui
    prazo, remuneração e garantias definidas.

    3,1% está alocado no DVFF11, que é o FOF da DEVANT.

    Os outros 5,3% estão alocados em outros fundos imobiliários, grande maioria fundos de papel.

    É sempre bom lembrar que a carteira pode mudar de mês pra mês, mas geralmente as gestores mantém as estratégias.

    A carteira de CRIs do DEVA11 chamou atenção dos investidores de fundos de papel, afinal o fundo trouxe uma segurança que outros fundos próximos não tinham, como HCTR11 e HABT11.

    deva11 subordinacao e indexadoresDiferente dos seus pares, o DEVA trouxe uma subordinação de maioria Sênior e minoria subordinada, isso trouxe mais segurança e tranquilidade aos seus cotistas.

    Qual a diferença entre essas subordinações?

    Em resumo, um CRI pulverizado é dividido por partes, nos pagamentos algumas partes recebem os débitos antes das outras.

    Se um devedor precisa pagar R$1 milhão por mês, o pagamento será feito nessa ordem: Sênior > Mezanino > Subordinada.

    Caso este mesmo devedor tenha somente R$700 mil pra pagar do que deve, a Sênior receberá a sua parte, a Mezanino e a Subordinada ficam com as sobras consequentemente.

    Dessa forma a subordinada é a primeira a ficar sem pagamento caso o devedor tenha problemas financeiros.

    hctr11 subordinaçãoComo é possível perceber na carteira do HCTR11 aqui, o fundo tem 23,9% de CRIs subordinados, enquanto o DEVA11 ali em cima tem somente 12%.

    É uma diferença bem grande, no caso de uma grande crise o DEVA pode passar ileso com maior facilidade.

    Indexadores do DEVA11

    O DEVA é um fundo High Yield, o foco dele é pagar mais dividendos tomando um pouco mais de risco comparado aos pares High Grade como KNCR11 ou HGCR11 por exemplo.

    A gestão tem liberdade pra movimentar e direcionar os indexadores para o imaginem ser o melhor.

    Atualmente o fundo é 60% IPCA, mas poderia ser IGPM ou CDI caso a DEVANT decidisse.

    O que vai importar na verdade é a taxa que vem depois do indexador.

    taxa media deva11Atualmente o fundo oferece uma taxa média ponderada de IPCA + 10 e IGPM + 11, mesmo tendo somente 24% IGPM em carteira atualmente.

    Por ser um High Yield, é comum que tenha também uma duration menor.

    A duration dita quanto tempo a dívida precisa de fluxo em dia para ser recebida.

    Você consegue perceber o quanto o DEVA11 é seguro, mesmo sendo um fundo que na teoria traria maior risco?

    É exatamente por esse motivo que o fundo fez tanto sucesso já de começo, a gestão conseguiu montar uma carteira bem balanceada e com retorno muito atrativo.

    Não sabemos se ela vai conseguir manter tudo isso, mas até então tem feito um trabalho de qualidade.

    O Futuro do fundo da DEVANT

    É complicado prever futuro em renda variável, na verdade isso é bem impossível.

    Porém, com os relatórios gerenciais nós já conseguimos ter uma noção de como o fundo irá se movimentar.

    Eu falei logo acima que o fundo tem ainda 27% de caixa parado, e isso não é bom.

    Mas é importante deixar claro que para um fundo de papel isso é comum, isso porque os CRIs podem voltar ao caixa antes mesmo da dívida chegar ao fim.

    Então esse não é um ponto de stress.

    Mas vamos para o DRE do fundo nos últimos meses.

    dre deva11

    Quanto o DEVA11 vai pagar de rendimentos?

    De Janeiro até Maio de 2021 o fundo pagou dividendos entre R$1,95 e R$1,10, é uma grande diferença.

    A primeira coisa que nós precisamos esclarecer aqui, diferença entre juros e correção monetária.

    Juros são juros da dívida, lucro pelo empréstimo.

    Correção é o trabalho do indexador, seja IPCA, IGPM ou CDI.

    Então isso é muito bom nesse caso, o DEVA11 tem aumentado o recebimento dos juros e isso mostra que o recebimento atual é saudável e esse grande mudança entre os valores se deu somente pela entrada de novas cotas e dinheiro de emissão.

    O fundo tem mantido recebimentos graduais na correção e aumentou um pouco nos últimos dois meses, natural devido ao crescimento do IPCA na carteira.

    Outro ponto interessante é que nos últimos meses o fundo fez mais RESERVA, ou seja, a gestão está procurando linearizar os pagamentos do fundo.

    Se fosse pra fazer uma aposta, eu diria que o fundo continuará pagando essa média do último mês por mais algum tempo.

    Em casos extraordinários o fundo poderá alcançar novamente a faixa dos R$2,00 por cota, mas eu acredito que seja arriscado demais tomar isso como padrão.

    Até porque o PVP do fundo dificilmente baixa de 1,00, que deveria ser o momento certo de compra de um fundo de papel.

    Caso ele continue pagando este valor de rendimento, o cotista teria um retorno anual aproximado de 13%, o que é muita coisa visto que o fundo não tem tanto risco assim.

    É quase o mesmo recebimento de outros fundos como HCTR11 e HABT11, porém com risco muito menor na minha opinião.

    Eu ainda não tenho o fundo em carteira, mas confesso que estou quase iniciando as compras do fundo imobiliário.

    E isso não é indicação de compra 😉

    Share on facebook
    Facebook
    Share on twitter
    Twitter
    Share on whatsapp
    WhatsApp
    Share on telegram
    Telegram
    Share on pinterest
    Pinterest

    Últimos artigos

    Artigos Passados

    Que tal dar um gás no seu Aprendizado?

    Faça algum dos nossos cursos e aprenda mais rápido e melhor!