in

Dividendo o que é e como receber dividendo de ações?

No artigo de hoje, vamos discutir o que é dividendo e como é possível receber dividendo de fundos imobiliários e ações.

dividendo o que é

Muitos investidores iniciantes têm dúvidas sobre conceitos básicos dentro do universo da renda variável. Uma dúvida bastante é o que é dividendo e como receber dividendo de ações e fundos imobiliários.

Em outras palavras, o termo dividendo é frequentemente usado dentro da bolsa de valores, ou popularmente conhecida como B3.

Certamente, essa dúvida pode ser esclarecida de forma muito simples, contudo vale a pena escrever um artigo que fale mais detalhadamente sobre os dividendos pagos de ações como Itausa, Itaú e Ambev.

Neste sentido, é fundamental que os investidores iniciantes entendam que a criação de um fluxo de dividendos recorrente é essencial para montar uma carteira de investimentos sólida.

Por isso, no artigo de hoje vamos discutir sobre os dividendos e como é possível recebê-los numa carteira de investimentos.

Dividendo o que é?

Em linhas gerais, dividendo ou provento é uma fração do lucro auferido pelas empresas e fundos imobiliários que é distribuído periodicamente aos acionistas ou cotistas.

Normalmente, as empresas distribuem e dividem parte de seu lucro líquido com os acionistas, de forma proporcional a quantidade de ações que o investidor possui.

Ou seja, quanto maior a quantidade de papéis que o investidor possui, maior será o recebimento de proventos de uma empresa ou fundo imobiliário.

No caso dos fundos imobiliários, a distribuição de dividendo é proveniente da receita de aluguéis auferidas pelo fundo num determinado exercício.

Analogamente, a divisão de provento dos fundos imobiliários é proporcional a quantidade de cotas que o investidor tem em sua carteira de investimentos.

Dessa forma, o recebimento de dividendos pelo investimento em ações e fundos imobiliários é uma realidade dentro do universo de renda variável.

Quais os tipos de dividendos e proventos?

Quando o investidor tem participação acionária numa empresa ou compra cotas de um fundo imobiliário, ele pode receber tipos de dividendos e proventos diferentes.

Em seguida, vamos explicar sobre alguns tipos de dividendos e proventos:

Dividendos recorrentes

Os dividendos recorrentes são os proventos pagos de forma contínua aos acionistas de uma empresa ou cotistas de um fundo imobiliário.

Como resultado, os dividendos recorrentes criam um fluxo de proventos mensal ao investidor.

O fluxo de proventos mensal pode ser sacado pelo investidor ou ser reinvestido na compra de ações ou cotas de fundos imobiliários.

Por exemplo, a maioria dos fundos imobiliários paga dividendos recorrentes aos seus cotistas.

Em contrapartida, somente algumas empresas pagam dividendos recorrentes aos seus acionistas.

Dividendo não recorrente, o que é?

Os dividendos não recorrentes são pagamentos de proventos que acontecem de forma esporádica aos acionistas ou cotistas.

Normalmente, a maioria das empresas listadas na bolsa de valores não paga dividendos mensais aos seus acionistas.

Todavia, alguns fundos imobiliários podem pagar dividendos não recorrentes pelo recebimento de aluguéis semestrais, por exemplo.

Sendo assim, os dividendos não recorrentes não criam um fluxo de caixa constante aos investidores.

Bonificação

O pagamento de dividendos também pode ser feito através do recebimento de ações adicionais para o acionista.

Dessa forma, a quantidade de ações recebidas pelo acionista varia de acordo com a posição acionária que o investidor já tem.

Juros sobre capital próprio (JCP)

É um provento bastante parecido com os dividendos distribuídos pelas empresas aos seus acionistas.

Entretanto, os juros sobre o capital próprio são descontados em 15 % de Imposto de Renda retido na fonte pagadora.

Além disso, os juros sobre capital próprio são considerados proventos não recorrentes.

Como receber dividendo de fundos imobiliários?

De acordo com a lei número 8668 de 25 de junho de 1993, os dividendos auferidos pelos fundos imobiliários ficam isentos de Imposto de Renda.

Além disso, os fundos imobiliários são obrigados a distribuir 95 % dos lucros auferidos semestralmente aos cotistas.

Então, o primeiro passo para o investidor receber dividendos de fundos imobiliários é estudar os fundos imobiliários e ver qual ativo é o mais adequado dentro de sua estratégia.

Após uma seleção criteriosa, o investidor deve comprar cotas de fundos imobiliários junto a uma corretora que vai intermediar o processo.

Desse modo, o investidor torna-se cotista do fundo imobiliário e tem o direito de receber dividendos e proventos.

Normalmente, os dividendos dos fundos imobiliários são pagos mensalmente, conforme demonstrado na figura 1.

o que é dividendo
Figura 1: Histórico de distribuição de dividendos do HGLG11. Fonte: mundofii.com

Por exemplo, o CSHG Logística, ou HGLG11 é um dos fundos imobiliários mais antigos da bolsa de valores e que paga aos seus cotistas um fluxo de dividendos bastante regular.

A distribuição média de dividendos do HGLG11 nos últimos 12 meses é de R$ 0,77 por cota com um Dividend Yield (DY) de 5,86 % a.a.

Desse modo, os dividendos pagos pelos fundos imobiliários são recorrentes.

Como receber dividendo de ações?

Analogamente aos fundos imobiliários, o primeiro passo para receber dividendo de ações é tornar-se sócio da empresa através da compra de ações intermediada por uma corretora.

Os dividendos de ações também são regidos por uma lei, a lei número 6404 de 15 de dezembro de 1976, ou a lei que dispõe sobre as sociedades por ações.

Os dividendos da maioria das ações não é considerado recorrente, ou seja, existe um calendário de pagamentos de dividendos, bonificação e juros sobre capital próprio definido pelo conselho administrativo e deliberativo das empresas.

Muitas empresas não distribuem dividendos significativos aos seus acionistas porque preferem reinvestir parte do lucro líquido para crescer organicamente.

Sendo assim, na prática, as empresas podem ou não podem distribuir dividendos significativos aos seus acionistas.

Por exemplo, a Weg é uma empresa que é focada no crescimento orgânico, portanto os dividendos da WEGE3  não são expressivos (Figura 2).

wege3 dividendos
Figura 2: Dividendos da WEGE3.
Fonte: Status Invest.

A figura 2 mostra que a WEGE3 pagou dividendos entre R$ 0,34 a R$ 0,40 por ação nos últimos 5 anos. O dividend yield (DY) das ações WEGE3 é de 0,67 % a.a.

Outras empresas com maior maturidade econômica ou que já não apresentam um crescimento orgânico significativo, distribuem dividendos mais expressivos.

Estas empresas são chamadas de “boas pagadoras de dividendos”, contudo uma vez que não existe uma obrigatoriedade de distribuição de dividendos, o termo não faz tanto sentido na prática.

Só para ilustrar, vamos analisar o fluxo de dividendos das ações do Banco Itaú (ITUB3) na figura 3.

ITUB3 dividendos
Figura 3: Dividendos da ITUB3.
Fonte: Status Invest (2020).

Nos 5 anos anteriores, as ações ITUB3 pagaram entre R$ 0,34 a 2,80 por ação do Banco Itaú.

Atualmente, o DY das ações ITUB3 é de 6,02 % a.a, o que é considerado um valor três vezes maior do que a Taxa Selic atual (2 % a.a.).

Então, é isso pessoal!

Rodrigo Colombo

What do you think?

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0
mxrf11 vale a pena

MXRF11 vale a pena? Conheça o Maxi Renda FII

ações isentas de imposto de renda

Ações isentas de imposto de renda, quais são?