Fundos de Fundos, como eles funcionam?

Eu quero te mandar alguns Ebooks de Graça, deixe o seu Email.

    Share on facebook
    Facebook
    Share on twitter
    Twitter
    Share on whatsapp
    WhatsApp
    Share on telegram
    Telegram
    Share on pinterest
    Pinterest

    Os fundos de fundos (FOF) são ativos de renda variável que tem atraído muitos investidores iniciantes pela maior facilidade no processo de acompanhamento da carteira.

    Devido ao fato de terem a gestão da carteira de FIIs pela própria gestora, os investidores não precisam acompanhar de forma tão próxima os ativos.

    Além disso, ao comprar cotas de FOF, o investidor está investindo em vários ativos de diversos segmentos em uma única carteira de ativos.

    Sendo assim, os FOF são alternativas que são adequadas aos investidores que pretendem estudar progressivamente o mercado de FIIs.

    No artigo de hoje, vamos falar sobre como funcionam este tipo de ativo na prática e como é possível investir em FOF.

    O que são fundos de fundos?

    Os fundos de fundos são FIIs que são constituídos por uma carteira contendo diversos fundos imobiliários de vários segmentos diferenciados.

    Em outras palavras, quando você compra um FOF, você está comprando uma espécie de “carteira de investimento em FIIs” que terá sua movimentação a cargo da gestora.

    Por isso, assim como em outros tipos de FIIs, escolher um FOF com uma ótima gestora é fundamental para que você tenha resultados consistentes no longo prazo.

    Atualmente, existem diversos FOF importantes sendo negociados na B3, contudo acho fundamental destacar alguns desses:

    • Hedge Top FOFII 3 FII, ou HFOF11;
    • BTG Pactual Fundos de Fundos, ou BCFF11;
    • RBR Alpha Multiestratégia Real Estate, ou RBRF11;
    • Mogno Fundos de Fundos, ou MGFF11;

    Como os FOFs ganham dinheiro?

    Como o papel de gestão dos FOFs está a cargo da gestora, os FOFs podem contribuir para o seu ganho patrimonial, principalmente através de duas formas principais:

    1. Ganho de capital através de giro de carteira;
    2. Valorização de cotas de FIIs ao longo do tempo;

    Ganho de capital através de giro de carteira

    Na estratégia de ganho de capital através de giro de carteira, a gestora destina uma parte da carteira de investimento na compra e venda de FIIs, de acordo com as oscilações de mercado.

    Isso quer dizer que em momentos de baixa de mercado, as gestoras compram FIIs que se tornam ótimas oportunidades para vendê-los quando o mercado retomar um cenário de alta.

    Foi exatamente o que aconteceu em março de 2020 com o anúncio da quarentena pela pandemia de COVID-19 no Brasil.

    Por exemplo, no relatório gerencial do HFOF11, a gestora Hedge Investiments divulgou a seguinte nota: “Em março de 2020, assistimos ao derretimento das diversas classes de ativos, das ações (queda de 29,9%), ao IFIX (queda de 15,8%)“.

    Portanto, durante o mês, os FOFs como o HFOF11 que tinham dinheiro em caixa, conseguiram expandir sua aquisição de cotas de FIIs por preços mais atraentes.

    O relatório gerencial de março de 2020 do HFOF11 discutiu como foi a estratégia de investimento da gestora durante o período.

    No período, o HFOF11 realizou cerca de R$ 250 milhões em investimentos pela compra de FIIs de tijolos dos segmentos de shopping-centers e de lajes corporativas.

    A figura 1 mostra a composição da carteira de FIIs do HFOF11 no mês de março de 2020.

    fundos de fundos
    Figura 1: Composição da carteira de FOFs do HFOF11 em março de 2020. Fonte: Relatório Gerencial do HFOF11 (mar / 2020).

    Em março de 2020, 50 % dos FIIs da carteira do HFOF11 eram fundos dos segmentos mais afetados pela crise.

    Além disso, cerca de 26 % do portfólio de FIIs era destinado ao ganho direto de capital com negociações de cotas a mercado no futuro.

    Por isso, os FOFs com gestoras mais atuantes conseguem entregar aos cotistas proventos significativos pelo ganho de capital.

    Valorização das cotas dos FIIs

    Assim como uma carteira de FIIs de um investidor, os FOFs têm FIIs de diversos segmentos que compõe o portfólio atual de ativos.

    Com o objetivo de buscar uma valorização de cotas no longo prazo, muitos FOFs deixam dinheiro em casa para comprar ativos a preços atraentes durante as baixas de mercado.

    Por exemplo, em março de 2020, o HFOF11 investiu bastante na compra do HGBS11 (Figura 2), um dos melhores FIIs de shopping disponíveis no mercado.

    fundos de fundos
    Figura 2: Distribuição da carteira de ativos do HFOF11 em março de 2020. Fonte: Relatório Gerencial do HFOF11 (mar / 2020).

    Desse modo, a figura 2 mostra que mais de 10 % dos ativos da carteira do HFOF11 naquele momento eram fundos de shopping como HGBS11 (9,5%), FVPQ11 (3,3%) e HSML11 (3,0%).

    Ao investir nestes ativos, o HFOF11 provavelmente vai garantir uma valorização de cotas no longo prazo devido a qualidade dos ativos adquiridos pela gestora do fundo.

    Como investir em FOFs?

    Da mesma forma que os FIIs de tijolo, FIIs de papel ou desenvolvimento, os FOFs são negociados na bolsa de valores através do homebroker.

    A minha recomendação inicial é ter um grande conhecimento sobre a gestora do FOF para saber se ela é ativa e, acima de tudo, confiável.

    A partir deste passo inicial, basta comprar os FOFs da mesma forma que compraria a cota de um FII.

    Quando investir em fundos de fundos?

    No meu racional, investir em fundos de fundos faz muito mais sentido quando você não tem tempo ou não sabe como estudar os FIIs disponíveis no mercado imobiliário.

    Sendo assim, acho bastante válido começar o investimento em fundos imobiliários através dos FOFs até que você tenha uma maior familiaridade com o mercado.

    Após aprender estudar os ativos de forma racional, comece a investir em FIIs de tijolo, por exemplo.

    Eu, por exemplo, conheço algumas pessoas que só investem em FOFs para não precisarem estudar o mercado detalhadamente.

    A grande vantagem de investir em FOFs é delegar a gestora a função de coordenar a sua carteira de investimento em FIIs.

    Por consequência, você precisa confiar mais do que nunca na gestora responsável pelo FOF.

    No momento atual, não tenho investido em FOFs, contudo o fundo de fundos da RBR me chamou a atenção pelo tipo de investimento.

    E você, investe em FOFs? Já pensou em comprar algum FOF?

    Comenta aí!

    Abraços,

    Rodrigo Colombo.

     

    Share on facebook
    Facebook
    Share on twitter
    Twitter
    Share on whatsapp
    WhatsApp
    Share on telegram
    Telegram
    Share on pinterest
    Pinterest

    Últimos artigos

    Artigos Passados

    Que tal dar um gás no seu Aprendizado?

    Faça algum dos nossos cursos e aprenda mais rápido e melhor!