in

HCTR11 lança nova emissão e subscrição de cotas

hctr11 subscrição

O Hectare Crédito Estruturado FII, ou HCTR11, é um fundo de papel com grande percentual de indexação ao IGP-M. Recentemente, a gestora do fundo HCTR11 lançou uma nova emissão e subscrição de cotas.

A sétima emissão de cotas vai ocorrer nos meses de novembro e dezembro de 2020, teve seu anúncio ao mercado no fato relevante publicado no dia 30 de outubro.

Assim, o objetivo do artigo de hoje é discutir como será a sétima emissão e subscrição de cotas do HCTR11 a ser realizada nos próximos meses.

Mas, antes de tudo, vamos falar um pouco sobre o fundo Hectare Crédito Estruturado.

Conhecendo um pouco mais sobre o HCTR11

O HCTR11, ou Hectare Crédito Estruturado, é um fundo imobiliário de recebíveis, ou seja, tem a sua classificação como um fundo de papel.

Mas como funciona um fundo de papel?

Os fundos de papel tem como base um processo de tomada de empréstimo e pagamento de uma dívida através da emissão de um certificado de recebíveis imobiliário (CRIs).

No caso, ao comprar cotas do HCTR11, o cotista empresta dinheiro para o fundo criar um CRI que será gradativamente quitado por um determinado devedor.

Assim, o investidor deve sempre estar atento para a relação entre o preço e o valor patrimonial da cota quando comprar cotas de fundos de papel.

Desse modo, atualmente na cotação atual do fundo, o valor de P/VP é igual a 1,26. Portanto, as cotas do fundo tem um grande ágio em sua negociação no preço atual.

A carteira de ativos do FII Hectare Crédito Estruturado conta com mais de 25 CRIs com pequena concentração e com um cupom médio da inflação + 11,5 %.

Em termos de indexadores, a carteira de ativos do HCTR11 tem 58 % dos CRIs indexados ao IGP-M, 37,3 % ao IPCA e 3,1 % ao CDI.

Atualmente, o HCTR11 tem cerca de 30.796 cotistas que negociam cerca de 2,8 milhões de cotas a mercado.

Em seguida, vamos falar mais detalhes sobre a sétima emissão e subscrição de cotas do HCTR11.

HCTR11 sétima emissão de cotas

Em 30 de outubro de 2020, a Hectare Capital Gestora de Recursos, publicou um fato relevante com o anúncio da sétima emissão e subscrição de cotas do FII de papel HCTR11.

A oferta pública vai contar com a distribuição primária de cotas do fundo a mercado.

Neste documento, a gestora anunciou que a nova emissão de cotas tem a quantidade mínima de 214.000 mil e, no máximo, 2.569.593 cotas. Em termos de montante, a emissão tem um valor total de R$ 299.999.982,75, e com um montante mínimo de R$ 24.984.500,00.

Além disso, existe a possibilidade de acréscimo de até 20% do montante total de cotas da oferta pública, ou seja, em até 513.918 cotas, perfazendo o montante adicional de até R$ 59.999.926,50,  previstas até a data de encerramento da Oferta Restrita.

Por isso, o montante total da sétima emissão e subscrição de cotas do HCTR11 pode alcançar o valor de R$ 359.999.909,25.

Para participar da emissão e subscrição de cotas do HCTR11, o cotista deveria ter no mínimo 10 cotas do FII até o dia da data limite, também chamada de “data com”.

O público alvo da sétima emissão de cotas do HCTR11 são investidores profissionais e os atuais cotistas do fundo, de acordo com as instruções da CVM.

A distribuição parcial das cotas ocorrerá desde que o montante mínimo de cotas seja 214.000 mil, ou seja, um valor equivalente a R$ 24.984.500,00.

A “data com” da emissão foi no dia 16/11/2020, mas o período de direito de preferência ainda está vigente até o dia 09/12/2020.

A cotação atual do HCTR11 é R$ 145,79 enquanto a cotação na sétima emissão e subscrição de cotas é de R$ 116,75, sem considerar as taxas de distribuição.

Com o acréscimo da taxa de distribuição, cada cota do HCTR11 terá o valor de R$ 119,83 durante a sétima emissão do fundo.

HCTR11 subscrição

O direito de subscrição de cotas do HCTR11 seguirá o fator de proporção de 0,63.

Ou seja, a cada 100 cotas antigas do HCTR11 geram 63 direitos de exercício de preferência.

O direito de Preferência da subscrição das cotas do HCTR11 é do dia 23 de novembro de 2020 até o dia 09 de dezembro de 2020. A data prevista para a liquidação é o dia 10 de dezembro de 2020.

Assim, no dia 09 de dezembro de 2020, o cotista deverá ter o montante para que a subscrição das cotas seja efetivada na corretora.

O período de sobras ocorrerá entre os dias 14 e 17/12/2020 com a data para a liquidação no dia 28/12/2020.

O investidor cotista do HCTR11 pode participar da emissão com a aquisição mínima de 10 cotas até o dia 16 de novembro de 2020.

O fato relevante informa ainda que as cotas somente poderão ser negociadas após o encerramento da Oferta Restrita.

Assim sendo, somente depois de decorridos 90 dias de cada subscrição ou aquisição pelos investidores.

Em contrapartida, as cotas adquiridas no exercício do direito de preferência, sobras e montante adicional não têm esse prazo de restrição.

A data de encerramento da oferta pública ainda não teve definição ao mercado.

O que esperar após a sétima emissão e subscrição do HCTR11?

No fato relevante divulgado, a gestora afirma que os recursos arrecadados na emissão de cotas serão destinados à aquisição de ativos selecionados pela Gestora.

Em geral, a gestora do fundo tem feito a compra de diversos ativos imobiliários que conseguem entregar bons retornos aos cotistas.

No entanto, é importante considerar que os fundos de papel apresentam riscos, pois estão lastreados a dívidas que podem não ser pagas.

No caso, a gestora teria que executar garantias para fazer a distribuição de rendimentos aos cotistas do fundo.

Entretanto, acredito que a gestora deve ter um pipeline interessante de ativos imobiliários para a aquisição após a emissão e subscrição do HCTR11.

Então, me diz aí se você tem o fundo em carteira?

Um forte abraço,

Rodrigo Colombo.

What do you think?

Comments

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0
santos brasil ações

Santos Brasil: conheça as ações STBP3

fundos logísticos

Fundos logísticos: quiz sobre o assunto!