in

O que é IPO? Você participou do IPO de empresas?

A dúvida de muitos investidores iniciantes: vale a pena participar do IPO de alguma empresa?

o que é IPO

No mercado de renda variável, a compra e venda de fundos imobiliários e ações faz parte do cotidiano dos investidores, contudo muitos investidores iniciantes não sabem o que é IPO.

O IPO, do inglês “Initial Public Offering” pode ser traduzido para o português como oferta pública inicial ou, mais comumente como oferta pública inicial.

Em outras palavras, na prática, a oferta pública inicial representa a abertura de capital de uma empresa na bolsa de valores, ou seja, a empresa abre a venda de suas ações pela primeira vez na bolsa de valores.

Desse modo, a empresa capta recursos de investidores em troca de venda de suas ações, ao tornar-se uma sociedade por ações, de acordo com a lei das sociedade acionárias.

Então, no artigo de hoje, vamos discutir o que é IPO, como funciona este processo e se vale a pena investir em IPO.

O que é IPO?

A sigla IPO ou Initial Public Offering que é diretamente traduzido para o português como Oferta Pública Inicial é a abertura de capital de uma empresa que passa a negociar suas ações na bolsa de valores.

Quando ocorre a oferta pública inicial de uma empresa, esta empresa deve seguir a lei das sociedades por ação, ou seja, a empresa torna-se uma sociedade anônima. Neste processo, as ações são vendidas pela empresa para sócios majoritários, sócios minoritários e pessoas jurídicas do mercado.

Para que a oferta pública inicial seja considerada oficial, ela deve ser comunicada ao mercado através de um prospecto que trata de todas as informações essenciais para que o investidor entenda o modelo de negócio da empresa.

Além disso, o IPO deve atender as instruções preconizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Além da oferta pública inicial, também existe a oferta pública secundária, mas será que você sabe a diferença entre os tipos de oferta pública?

Em termos práticos, a oferta pública inicial é o início da negociação das cotas ou ações de uma empresa na bolsa de valores.

Em contrapartida, a oferta pública secundária é a negociação de cotas ou ações de empresas no mercado secundário que são intercambiadas entre cotistas e acionistas no pregão da bolsa de valores.

As ofertas públicas secundárias também ocorrem quando a própria empresa “injeta” um novo volume de ações no mercado secundário, num processo conhecido como follow-on.

Neste sentido, atualmente, a bolsa de valores brasileira tem cerca de 400 empresas de capital aberto que passaram pelo processo de IPO para compor a listagem atual da B3.

Certamente, as empresas que fazem a oferta pública inicial de ações são empresas

Mas você sabe como realmente funciona o IPO de uma empresa?

No tópico a seguir vamos aprofundar quais são os quesitos para que a oferta pública inicial aconteça de forma oficial.

Como funciona a abertura de capital de uma empresa?

Embora o processo de abertura de capital de uma empresa pareça relativamente simples, este processo envolve uma série de procedimentos documentais. Dessa forma, entre o período de submissão da proposta a CVM até o início da oferta pública inicial pode levar até 12 meses.

Em primeiro lugar, a empresa que deseja tornar-se uma empresa de capital aberto deve preencher uma série de requisitos para ter o registro de submissão aceito junto a CVM.

Num segundo momento, a empresa deve ter um documento chamado prospecto da oferta pública.

Mas, na prática, qual a importância do prospecto da oferta?

O prospecto da oferta pública inicial de uma empresa traz todas as informações necessárias para que os investidores em potencial conheçam detalhes sobre o modelo de negócio desta empresa.

Por exemplo, o prospecto da oferta pública inicial também pode discutir sobre o posicionamento estratégico que a empresa atua.

Assim, o prospecto da oferta é o documento mais importante para que os investidores conheçam detalhes mais específicos sobre a empresa. Na prática, a oferta pública inicial de uma empresa se assemelha ao IPO de fundos imobiliários.

Depois de analisar criteriosamente o prospecto da oferta da empresa, os investidores podem fazer reservas de ações, um processo mediado pelas corretoras.

Após o período de reserva de ações, é feito o chamado “book building”, onde os investidores que reservaram ações com a cotação igual ou superior ao preço mínimo têm preferência na distribuição de ações na oferta pública primária.

Depois, o investidor deve aguardar a data do IPO para ter as novas ações em sua carteira de investimentos.

Por que as empresas fazem IPO?

Em geral, existem diversos motivos para uma empresa abrir seu capital ao mercado, mas certamente o principal motivo é a captação de recursos pela venda de ações aos novos acionistas.

A captação de recursos é usada para que a empresa invista o montante captado para o crescimento orgânico através da aquisição de novas empresas.

Além disso, esta captação de recursos também pode ser usada para equilibrar o balanço econômico da empresa pela quitação de débitos.

Outro motivo bastante comum para a abertura de capital de uma empresa é negociar suas ações a mercado com objetivo de gerar maior liquidez. Anteriormente, as ações estavam concentradas pela empresa e, posteriormente, estas ações serão negociadas a mercado.

A oferta pública inicial também muda significativamente a estrutura acionária de uma empresa, de modo que sócios majoritários, minoritários e institucionais têm participação nos lucros.

Então, estes são os principais pontos que justificam o fato das empresas realizarem IPO.

Agora, vamos discutir se vale a pena participar de uma oferta pública inicial.

Vale a pela investir em IPO?

Certamente, a participação em IPO de uma empresa é o tipo de investimento em que você ainda não tem um conhecimento detalhado sobre a empresa.

A melhor forma que uma empresa tem de mostrar sua solidez econômico é através de sua consolidação ao longo do tempo.

Sendo assim, a oferta pública inicial não permite que o investidor avalie a solidez e resiliência da empresa no mercado.

Por diversos motivos, penso que não vale a pena investir em IPO.

Então, é isso!

Um forte abraço,

Rodrigo Colombo.

What do you think?

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Ações HYPE3: Conheça a Hypera Pharma

BBDC4 – Dividendos das ações PN Banco Bradesco