Tributação de Dividendos acabará com os Fundos Imobiliários?

Eu quero te mandar alguns Ebooks de Graça, deixe o seu Email.

    Share on facebook
    Facebook
    Share on twitter
    Twitter
    Share on whatsapp
    WhatsApp
    Share on telegram
    Telegram
    Share on pinterest
    Pinterest

    Por quase 30 anos a reforma tributária vem sendo discutida, e parece que dessa vez o projeto de tributação de dividendos veio realmente para ser debatido e aprovado, pelo menos uma parte dele.

    Pela proposta, os dividendos pagos por FIIs para pessoas físicas passam a ter tributação de IR de 15%. Hoje, os dividendos são isentos e a pessoa física só paga imposto de renda quando vende as cotas com lucro.

    Em um primeiro momento isso gera um impacto grande, mas será que esse impacto é real e pode matar os fundos imobiliários?

    O impacto é real e contra isso não temos como debater, afinal todo rendimento recebido pode ser reportado com a necessidade do pagamento de 15%.

    E eu digo pode, porque o projeto precisa ser debatido e aprovado, é possível que nada mude também. (Saberemos sobre isso em algum tempo)

    Existe algum lado positivo nisso tudo?

    Pelo incrível que pareça sim, mas não para os FIIs, para as empresas.

    Algumas empresas se isentariam de impostos e outras investiriam mais, afinal os dividendos à serem tributados não seriam apenas dos fundos imobiliários.

    No mesmo projeto, pequenas empresas deixariam de pagar impostos ou diminuiria a carga, isso ajudaria demais e incentivaria o empreendedorismo no país.

    Mas voltando aos FIIs.

    Eu particularmente acredito que a proposta de Tributação de Dividendos não passe, pelo menos não do jeito que está nesta primeira apresentação.

    Vamos aos impactos nos FIIs individualmente

    Os fundos de tijolo talvez sentiriam menos, eles naturalmente entregam retornos consistentes no longo prazo e o reinvestimento de dividendos potencializa o lado mais fortes dos fundos imobiliários.

    Quero trazer alguns fundos imobiliários aqui, comparando seus retornos com o CDI e o IBOV retirando então os 15%.

    Dessa forma simples, podemos analisar quais fundos teriam tido resultados acima destes outros modelos, claro que não podemos garantir que o futuro será assim, mas já ajuda na visualização de um cenário.

    HGLG11 e tributação

    O HGLG11 teve sua primeira negociação em bolsa em março de 2011, são mais de 10 anos de história.

    hglg e tributação de dividendos

    Na linha azul temos o histórico do HGLG11 desde março de 2011, a linha vermelha é o mesmo HGLG11 com 15% de tributação, a linha verde temos o CDI, azul claro temos a inflação e no roxo temos o IBOV.

    É nítido que perderíamos para o HGLG11 de hoje, mas o mercado realmente não se acabará se depender do HGLG11 em si.

    O fundo rendeu muito mais que a própria bolsa de valores brasileira.

    Com 15% de imposto o HGLG11 teria rendido 225% contra 89% do ibovespa.

    Neste vídeo eu comparei outros fundos também.

    Uma outra coisa que é bom deixar claro aqui, não estamos colocando impostos no IBOV e no CDI, ambos investimentos serão tributados e perderão também.

    KNRI11 e tributação

    Esse é outro gigante do mercado de fundos imobiliários, é um fundo que tem historicamente DY menor e isso impacta.

    O fundo teve sua primeira negociação em dezembro de 2010.

    knri e tributação de dividendos

    Diferente do HGLG11, o KNRI11 sofreria mais contra outros indexadores. Mas mesmo assim seria mais lucrativo, lembrando que nosso gráfico somente os fiis estão recebendo a tributação.

    Mesmo colocando o tributo apenas nos FIIs, o KNRI11 ainda ganharia com vantagem de 2% sobre o CDI no longo de 11 anos.

    FIIB11 e tributação

    Mais um fundo da velha guarda, agora a data inicial é fevereiro de 2012.

    fiib e tributação de dividendos

    A folga é grande entre o FIIB11 e o CDI bruto.

    O mercado de fundos imobiliários não irá acabar.

    Mas será mesmo?

    E se sair dos fundos de tijolo e buscar opções nos fundos de papel e nos fundos de fundos?

    Será que mantemos os mesmos ganhos?

    BCFF11 e tributação

    Um dos mais antigos FOFs que temos no mercado, julho de 2010.

    bcff11 e tributação de dividendos

    Agora a coisa se complicou, BCFF11 perderia feio para todos os índices, inclusive estaria perdendo para a inflação no seu período de existência.

    BPFF11 e tributação

    Menos conhecido e da mesma forma, não lucrativo.

    bpff11

    O segundo FOF mais antigo perderia também para quase tudo e estaria ganhando(por bem pouco) somente da inflação.

    Estes fundos de fundos mais antigos, eram fundos mais passivos e menos participativos no giro de carteira, isso pode ter feito a diferença no longo prazo.

    Vamos pegar alguns mais ativos e mais atuais pra ver como seria.

    RBRF11 e tributação

    Um fundo mais ativo do que os outros, porém mais novo e sem tanto histórico.

    rbrf11 e tributação de dividendos

    Perdendo da mesma forma, retorno de 4% contra 19% do CDI desde 2017.

    A coisa não foi boa para os FOFs, veremos agora os fundos de papel.

    HGCR11 e tributação

    Um fundo de papel que nasceu em 2013.

    hgcr11 e tributação de dividendos

    Mesmo com uma carteira CDI e IPCA, o fundo ganha de muito pouco da inflação e perde para o CDI.

    É bom lembrar que renda variável varia e os últimos meses não foram bons para os fiis, mas mesmo assim são quase 10 anos.

    KNCR11 e tributação

    Fundo da KINEA que nasceu em 2012.

    kncr11 e tributação de dividendos

    Da mesma que o HGCR11, não ganharia do CDI e quase perderia para a inflação.

    Mas e agora, o mercado vai acabar?

    Não, eu realmente não acredito nessa tese, mas é preciso se atentar.

    Os Fundos Imobiliários não podem ser tributados apenas porque o governo precisa arrecadar mais impostos, é preciso controle sobre outros ativos para que não inviabilize alguns tipos de FIIs.

    O fim dos Fundos de Papel e FOFs?

    É nítido que os FIIs x CDI sem imposto seria injusto, e por esse motivo que eu fiz esse comparativo aqui.

    O KNCR11, último fundo analisado estaria ganhando do CDI caso a simulação fosse feita com 15% off para a renda fixa também.

    Não se pode tributar fundos imobiliários sem que sejam feitos cálculos de impacto, sem que possamos entender o quanto alguns fundos sofrerão, isso não é justo com quem comprou ativos durante o período.

    A tributação de dividendos provavelmente passará, porém ajustada, e para isso é bom que nós apresentemos nossos pontos aos governantes.

    A forma menos inteligente de fazer isso é indo no instagram e xingando, dizendo que só querem dinheiro do povo.

    Na verdade devemos tocar onde dói, é o famoso tocar na ferida.

    Eu, juntamente o pessoal do ClubeFII e mais vários influenciadores e investidores do mercado criamos um vídeo juntamente com uma carta aberta para os envolvidos com o processo.

    O vídeo pode ser visto clicando aqui.

    Nós estamos unindo investidores que estão no mercado desde sempre, pessoas menos experientes que estão iniciando e advogados para que possamos auxiliar nesse projeto.

    A forma de você ajudar é acessando o vídeo e nos ajudando, temos que divulgar isso o máximo possível.

    Tocar na ferida é mostrar aos governantes que pessoas comuns investem em fundos imobiliários e não somente os ricos como está sendo pintado na mídia.

    Os Fundos Imobiliários são a forma mais democrática de se investir em imóveis e a isenção permanente pode ampliar isso.

    Querem Tributação de Dividendos governantes? Façam, mas pensem nas consequências.

    Estas são as nossas palavras!

    Share on facebook
    Facebook
    Share on twitter
    Twitter
    Share on whatsapp
    WhatsApp
    Share on telegram
    Telegram
    Share on pinterest
    Pinterest

    Últimos artigos

    Artigos Passados

    Que tal dar um gás no seu Aprendizado?

    Faça algum dos nossos cursos e aprenda mais rápido e melhor!