in

Viver de dividendos é realmente possível? Quanto é preciso investir?

Veja se realmente é possível viver de dividendos de fundos imobiliários e ações pagadoras de proventos.

viver de dividendos

Muitos investidores iniciantes e experientes têm como objetivo viver de dividendos. Mas, o que significa viver com proventos na prática?

Viver de proventos significa ter uma renda passiva capaz de pagar todas as suas despesas mensais, ou seja, um montante que cubra todos os gastos essenciais e não essenciais.

Contudo, produzir uma renda passiva tão generosa envolve muitos anos de gerenciamento financeiro, economia, aportes regulares e fontes de renda extra para aumentar o montante de capital investido.

Em resumo, viver de renda passiva não é um processo que acontece instantaneamente. Este processo depende de organização, disciplina, dedicação e muito esforço!

Além disso, o investidor também deve selecionar os fundos imobiliários (FIIs) e ações de empresas sólidas, consistentes e com maior potencial de pagamento de dividendos recorrentes aos seus acionistas. Assim, o investidor tem grandes chances de viver de renda.

Mas, é realmente possível viver de dividendos? Quanto é preciso investir para alcançar a independência financeira?

No artigo de hoje, vamos discutir os seguintes aspectos:

  • O que são dividendos?
  • Como viver de dividendos?
  • É possível viver de dividendos?
  • Quanto investir para viver de dividendos?

O que são dividendos?

Em primeiro lugar, é importante definir o que são dividendos. Os dividendos ou proventos são as distribuições de partes dos lucros dos fundos imobiliários e ações de empresas aos sócios.

Desse modo, os investidores que são cotistas dos FIIs ou acionistas de empresas recebem uma fração da distribuição do lucro líquido de um determinado período.

Mas, como funciona a distribuição dos lucros dos fundos imobiliários e ações das empresas? Sem dúvidas, existe uma diferença importante neste sentido.

De acordo com a lei número 8.668 de 1993, os fundos imobiliários são obrigados a distribuir 95 % dos lucros arrecadados semestralmente aos seus cotistas.

As distribuições de frações de lucros das empresas também é definida por uma lei chamada de lei das sociedades por ações (lei 6.404 de 1976) que afirma que as empresas devem distribuir proventos que correspondam ao valor mínimo de 25 % do lucro líquido do exercício.

Entretanto, na prática, as empresas definem as diretrizes de distribuição de proventos e dividendos aos acionistas através dos estatutos das empresas. Por isso, na prática, não existe uma obrigatoriedade de distribuição recorrente de proventos.

Isso significa que uma empresa pode distribuir dividendos mensais, trimestrais, semestrais ou anuais a depender do que foi definido no estatuto da empresa. Desse modo, o investimento somente em ações não garante necessariamente um fluxo de dividendos constante.

Normalmente, as empresas que pagam dividendos recorrentes são empresas que alcançaram um certo grau de crescimento orgânico, ou seja, são empresas que não tem uma taxa de crescimento tão expressiva.

Em contrapartida, muitas empresas optam pelo reinvestimento do lucro líquido com objetivo de adquirir outras empresas menores ou ampliar sua capacidade de produção. Por consequência, a frequência de distribuição de dividendos é bem menor.

Como viver de dividendos?

Certamente, esta é uma das perguntas fundamentais do post de hoje! Contudo, para responder esta pergunta, vamos discutir alguns pontos que favorecerão a sua independência financeira, ou seja, como é possível viver de renda passiva.

Em primeiro lugar, para viver de renda passiva, você deve calcular os seus gastos mensais totais. Por exemplo, seu custo de vida mensal é de R$ 5 mil, portanto esse é o valor de dividendos que você deve receber para viver de dividendos.

Tendo em vista este valor, você deve investir mensalmente uma parte das economias do seu salário e, acima de tudo, buscar fontes de renda extra! Isso é algo que eu sempre comento com os meus seguidores!

Na prática, existem diversas formas de ganhar renda extra desde as mais simples como escrevendo para blogs até com as máquinas de bolinhas.

Através de fontes de renda extra, você consegue aumentar os seus aportes mensais, o que vai diminuir significativamente o tempo para você viver de renda passiva.

Então, aproveite as horas vagas para ganhar uma renda extra, mas também não se esqueça de estar com sua família e seus amigos!

Outro passo fundamental para viver de dividendos é selecionar os fundos imobiliários e ações de empresas considerados mais sólidos e consistentes. Para isso, você deve estudar os FIIs e ações com objetivo de montar uma carteira de investimentos diversificada e que diminua o risco da ruína.

Montar uma carteira de investimentos diversificada significa investir em fundos imobiliários e ações de vários segmentos diferentes, priorizando os segmentos mais perenes e consolidados. Por isso, não invista grande parte do seu capital em FIIs e empresas que você não estudou!

Em último lugar, o ideal é que você sempre reinvista os dividendos recebidos durante os meses para aumentar a quantidade de capital investido no longo prazo.

Quanto investir para viver de dividendos?

Esta é uma pergunta muito recorrente de vários investidores que desejam alcançar a independência financeira.

Tudo vai depender dos seus gastos mensais e qual o montante que você quer receber para ter uma vida confortável no futuro. Com o objetivo de mostrar o quanto você deve investir para viver de renda passiva, vamos analisar um exemplo a seguir.

Assim, vamos imaginar que o investidor deseja viver com R$ 5 mil mensais de proventos recebidos de fundos imobiliários.

No exemplo, vamos analisar quanto o investidor deve ter investido no HGLG11 para gerar R$ 5 mil em dividendos (Figura 1).

 

viver de dividendos
Figura 1: Rentabilidade do HGLG11.
Fonte: Domu app

A figura 1 mostra que para viver com R$ 5 mil em proventos do HGLG11, o investidor deveria investir um montante de R$ 1,1 milhão neste FII com um dividend yield de 5,5 % ao ano.

Caso queria saber quanto você deve investir para receber dividendos mensais, acesse a calculadora de rendimento do Domu.

É possível viver de dividendos?

Sem dúvidas, esta é a pergunta de ouro do nosso post de hoje! A resposta para essa pergunta é bastante direta: sim, é possível viver de dividendos e renda passiva!

A melhor forma para que isso aconteça é através de um gerenciamento financeiro que permita aportes mensais cada vez maiores em fundos imobiliários e ações bastante sólidos.

Sendo assim, o investidor poderá viver de dividendos sem correr grandes riscos pela montagem de uma carteira de investimentos diversificada.

Então, é isso pessoal!

Até a próxima e boa sexta!

Rodrigo Colombo

 

 

 

What do you think?

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0
viva melhor com seu dinheiro

Viva melhor com o seu dinheiro e seja zen

fundos de fundos imobiliários

Fundos de Fundos Imobiliários: quiz sobre o assunto